domingo, 7 de agosto de 2011

Eletroporação



Eletroporação consiste na aplicação de pulsos elétricos curtos de alta voltagem que aumentam o potencial de transporte de membrana, promovendo uma formação transitória de poros aquosos 
(“aquaporinas”) na bicamada lipídica, permitindo que macromoléculas migrem através desses poros. 
A eficácia do transporte depende dos parâmetros elétricos (frequência de pulso, formato de onda, intensidade do campo elétrico e outros) e das propriedades físico-químicas das drogas. As aplicações práticas variam desde transferência genética para plantas, bactérias, leveduras, até transporte de quimioterápicos. Recentemente, a eletroporação foi inserida no mercado estético como um método capaz de permear uma ampla gama de ativos em grandes concentrações. 

A eletroporação é capaz de carrear uma ampla variedade de moléculas: de íons a drogas, pigmentos, anticorpos e oligonucleotídeos para DNA  e RNA. A compreensão do comportamento elétrico (voltagem, condutância e capacitância da membrana), do comportamento mecânico (recuperação ou ruptura de membranas planares), e da compreensão do transporte molecular (número de moléculas que atravessam a membrana) tem progredido significantemente. Porém, tem havido um progresso relativamente pequeno sobre a compreensão da recuperação de membrana (restauração da barreira à medida que o tempo passa) e o destino final das células (sobrevivência ou morte).
       Sua aplicação na pele tem mostrado aumentar o transporte transdérmico de drogas em diversas ordens de magnitude.  Além disso, a eletroporação,  usada sozinha ou em combinação com outros métodos, aumenta o alcance de drogas (pequenas ou macromoléculas, lipofílicas ou hidrofílicas, moléculas polarizadas ou neutras), que possam ser transportadas via transdérmica. A eficácia deste transporte depende dos parâmetros elétricos e das propriedades físico-químicas das drogas.  O pulso de alta voltagem in-vivo é bem tolerado, mas contrações musculares são geralmente induzidas. 

No entanto, tamanha cientificidade não está sendo  observada no desenvolvimento de equipamentos voltados à aplicação no campo da Estética e Terapêutica, onde os parâmetros ajustados e a forma de aplicação não condizem com achados da literatura. Existe, portanto, a necessidade da realização de estudos práticos detalhados, envolvendo os produtos transdérmicos e os equipamentos utilizados nas áreas de Estética.

Segundo Borges atualmente, alguns aparelhos empregados pelos profissionais que trabalham na área da estética são construidos associando ultra-som e corrente galvânica com o objetivo de prover a fonoforese e a iontoforese simultaneamente, principalmente nos casos de celulite. 

Entretanto, alertamos para o grande apelo comercial da técnica, por parte dos fabricantes de aparelhos, e principalmente pela falta de fundamentação cientifica desta associação terapêutica, principalmente no tocante ao uso da substância de acoplamento, pois a mesma deve possuir propriedades fonoforéticas e iontoforéticas, e não  encontramos publicações com dados que comprovem a eficácia de algum produto medicamentoso/ cosmético com essas características.

CONCLUSÃO 

Verificamos através desta revisão bibliográfica que a eletroporação apresenta-se como uma técnica eficaz para inúmeras aplicações. A perspectiva desta técnica é de que uma grande variedade de moléculas, como íons, drogas, pigmentos, DNA, proteínas, oligonucleotídeos, possam ser introduzidos diretamente no citoplasma celular in vitro, in vivo e em pacientes, com suas devidas especificações biofísicas. 
 A tecnologia da eletroporação encontra-se em constante desenvolvimento, devido tanto à sofisticação dos equipamentos, como ao desenvolvimento dos protocolos de eletroporação, baseados no maior conhecimento do processo envolvido nesta técnica. Claramente, isto abre inúmeras perspectivas para pesquisadores.

Regina.... de volta...depois de umas férias merecidas...eu acho!!! Beijos meninas estava com saudades de todasssssssssss..... 

referência:
ELECTROPORATION
Revista Fisioterapia Ser – Ano 2 – Nr 2 – abr/mai/jun – 2007 
Fernanda Fernandes Iorio, 
Camilla Álvares Di Stasi, 
Fábio dos Santos Borges 
Programa de pós-graduação lato sensu em Fisioterapia Dermato-Funcional da Universidade Gama Filho – São Paulo-SP 
Mestre em Ciências Pedagógicas, docente da Universidade Estácio de Sá-RJ e Universidade 
Iguaçu-RJ, fisioterapeuta do Hospital Central do Exércit



0 comentários:

Postar um comentário

 
Personal Blogs
Personal blogs